LENDAS DO NORDESTE

açude

Menino-Serpente“, por Myriam Brindeiro

Há muitos e muitos anos, no município de Escada, no Engenho Conceição(*), uma jovem teve um bebê de pai desconhecido. A criança foi, por ela, jogada no açude, tendo virado uma serpente.

Ouvia-se o choro do menino-serpente nas noites de lua cheia.

Muitos moradores sabiam do acontecido e se emocionavam. Tinham medo. Rezavam e se benziam.

Passaram-se muitos anos até que u padre celebrou uma missa à beira do açude, abençoando-o com água benta, a pedido dos moradores da redondeza.

Aquele evento ficou marcado por um milagre: surgiu das águas um menino bonito, aparentando, aproximadamente, 12 anos de idade. Mas ele viveu pouco, quase nada. Sabe-se que foi batizado e recebeu o nome de Gabriel.

A partir de então, nunca mais se ouviu o coro do menino-serpente, e as águas do açude se tornaram um belo espelho de paz.

 

_________

mrev

 

(*)  ENGENHO CONCEIÇÃO, no município de ESCADA (PE), encanta os visitantes pela beleza de sua casa-grande, a capela nua colina, palmeiras, fruteiras, açude e outros atrativos arquitetônicos e naturais. Escada, com 63.535 habitantes, é um dos mais importantes municípios na história dos engenhos de açúcar pernambucanos.

Na Revista de Literatura Novo Horizonte, Ano VII, n. 14, dezembro de 2015, p. 31.  Texto transcrito do livro Lendas do Nordeste, 2014).

Comments.

Currently there are no comments related to this article. You have a special honor to be the first commenter. Thanks!

Leave a Reply.

* Your email address will not be published.
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>